Wednesday, March 29, 2006

A destruição até 9 de Abril. Programação completa nos comentários.

Thursday, March 16, 2006

Em volta da destruição. Inicio das hostilidades.



“Il n’est pas acte plus libre que la destruction des biens que l’on me promet en enchange de mon esclavage”

(Não há acto mais livre do que a destruição dos bens que me prometem em troca da minha escravidão)


13 Teses da FAGTL

- A FAGTL deseja e antecipa o Grande Terramoto de Lisboa e Vale do Tejo. Na expressão Grande Terramoto encontramos também todas as micro forças sociais, políticas e biofísicas com potencial destrutivo.

- A FAGTL não existe. Existiu e existirá. Como o Grande Terramoto, vive no passado e no futuro.

- A FAGTL não discute mais a cidade, destrói-a. O urbanista é fascista, o arquitecto um prospecto, o engenheiro um coveiro.

- A FAGTL tem um carinho especial - quase pedófilo mas não paternalista - por aqueles miúdos de tez morena que resolveram começar a queimar carros, escolas e centros comerciais pela Europa fora.

- A FAGTL quer ir à praia e ao campo que estão debaixo do betão.

- A FAGTL não critica a divisão, e consequente especialização, no trabalho. Ela é especialista em detonações, vibrações e furacões.

- A FAGTL não é catastrofista, é uma catástrofe.

- A FAGTL não é atingível. Os dispositivos policiais convencionais, assim como os meta-policias não percepcionam a sua existência e acção. É o homem invisível porque todos os homens são agora invisíveis e porque já ninguém é homem.

- A FAGTL não nega a arte, nem a política, nem a academia. A FAGTL arrebanha toda a arte, toda a política, toda a academia. É mais um monstro das bolachas que um higiénico e coerente asceta.

- A FAGTL é entrista, parlamentarista, sectarista, boatista, virtuosista. Joga imenso com as ancas e finge, mente, rouba.

- A FAGTL avança sempre as casas que lhe apetecer, destrói a prisão, assalta o banco e compra o Rossio.

- A FAGTL tem múltiplas tácticas, mas apenas uma estratégia: ganhar.

- A FAGTL não tem pressa: ri-se no tempo dos homens, mas espera no tempo geológico.

Tuesday, March 14, 2006

Sbroudum patum fiiiiiiiiiiiiu pum bum patum sdrash!!!

Em Abril tranquem os vossos filhos

a destruição está a chegar....