Sunday, March 04, 2007

VENDE-SE OU ALUGA-SE

Perdre pied (Perder o Norte)
Ana Catarina Marto 2006, pastel d'óleo, vídeo cor 1'12'' (loop)
A “grelha” na parede é o resultado do prolongamento de diferentes linhas (da porta), a criação de perpendiculares e o traçado de uma linha horizontal rente ao roda pé. O desnivelamento deste apartamento antigo é assim evidenciado e opõe-se ao espaço novo arquitectónico minimalista. O público é levado a entrar no jogo perceptivo ao posicionar-se na zona mais inclinada do apartamento, de maneira a conseguir ver o vídeo no qual pernas de uma manequim se movimentam no ar.
Perdre pied em francês quer dizer perder o pé (na água) e de maneira metafórica, perder o norte, desorientação ética ou referencial ou ainda perda de controlo.
Levanta-se aqui, entre outras, a questão abstracta do que é considerado como modelo exemplar e correcto.

…,…,…,…,
Lara Morais
2007, Vídeo instalação, 3'15'' (loop)
Entra-se numa absurda repetição de movimentos sem que se tenha consciência dos mesmos. Uma das saídas poderá ser “mudança”, outra, o tentar “apagar” vestígios de algo impossível de ser “apagado”, repetindo as mesmas acções numa rotina diária, sem que seja notada mudança alguma.

Outras Casas
Henrique Neves
2007, Som Digital, 38 min.
Discman, amplificador, colunas.
O trabalho baseia-se numa recolha de bandas sonoras de documentários e de videocasts retirados da Internet que testemunham experiências diversas de habitar e construir. Alguns dos excertos sonoros são relativos a ocupações de casas na região de Lisboa, no período pós 25 de Abril, e a ocupações urbanas recentes em S. Paulo e Belo Horizonte. Outros documentam construções actuais onde se alia eficiência energética, consciência ambiental, baixo preço, transportabilidade e uma estética contemporânea; excertos sobre Geodesic Domes e casas possíveis de serem transportadas em camiões. Durante a edição, as diferentes recolhas sonoras sofreram alterações mínimas. O material utilizado, amplificador, colunas e Discman, é emprestado por Paulo Ribeiro, Gabriela Tasso e Patrícia Sousa.
Na apresentação do trabalho a escolha das faixas é feita pelo Discman, em modo aleatório.

D. Encarnação
André Simões
2007, Sete cassetes Mini Dv, prateleira
Sem um plano prévio do que iria fazer, fui registando em vídeo as minhas visitas à D. Encarnação, que vive desde há sete anos no Lar Centro de dia de Stª Catarina Labouré, em Lisboa. Durante todo esse tempo, ao longo de algumas semanas, assumi-me na maioria das vezes como ouvinte. Falámos um pouco sobre tudo e as nossas conversas, acabaram por preencher sete cassetes.
Durante a edição surgiram questões relacionadas com a representação da pessoa/personagem. Nesse processo não me pareceu importante a ideia de estar a manipular imagens e atribuir-lhes um novo sentido. O importante era a ideia de pessoa, como personalidade singular onde as cassetes devidamente identificadas funcionariam como objectos para a ideia de intérprete/criador.

From L to Another Place
Patrícia Sousa 2006, fotografia a cores, impressão de jacto de tinta sobre papel
discman, som digital 11'49''
A procura de informações acerca de um local onde foi feita uma fotografia por um autor desconhecido, conduz a um encontro fortuito, onde os participantes involuntários na tentativa de descodificação da imagem, questionam também a sua relação com o espaço urbano.

Agradecimentos:
Carlos Carrilho, Joana Dilão, Noelle Georg, Rui Figueiredo, Arfus Greenwood, MONTE, Marina Rosa, D.Encarnação, Maria Antonia, Conceição Passos, Maria José Barros, D.Catarina, Domicília Maria Guiomar.

Rua do Monte Olivete, nº30, 2º andar – 10 e 11 de Fevereiro 2007 – info: numero30@gmail.com

0 Comments:

Post a Comment

<< Home